domingo, 31 de julho de 2011

Master class de bateria na Igreja batista em Cesar de Souza

Sábado, dia 30 de julho ministrei um master class na Igreja Batista em Cesar de Souza (distrito de Mogi das Cruzes), sobre como a bateria pode trabalhar ao nosso favor.

Primeiramente falei sobre postura, como devemos sentar a bateria e posicionar as peças, em seguida falei sobre técnicas de mão, tipos de toques e notas fantasmas, passei para os pés comentando como podemos usar o heel down, heel up, pivot (slide) e heel toe, segui falando sobre viradas, quais os tipos e como podemos aplicá-las, comentei a importância de saber vários grooves diferentes e terminei comentando sobre a importância de se ter um professor e citei vários livros, sites bateristas como referencia.

Não posso esquecer de dizer que tocamos bastante também, a interação com o publico foi sem dúvida a melhor parte.

Interessante notar o interesse das pessoas que estavam ali, tinham poucos, mas os que ali estavam fizeram perguntas e aproveitaram ao máximo as informações passadas.

Hoje em dia as pessoas tem informações vindo de todo lado, e a minha parte é poder ajudar a espalhar o pouco de informação que tenho. Fiquei muito feliz de poder estar lá e desejo trocar informações mais vezes com os meus amigos.




Baquetas Solid Drums


Em meados de 2006, a Solid drums começou sua fabricação de tambores maciços, sendo a pioneira nesse ramo aqui no Brasil; e o resultado foi excelente, tambores com som cheio, definido e com timbres diversos, pois temos um leque de opção muito grande de madeiras em nosso país que contribui para essa variedade de sons.
Recentemente, a Solid drums começou a confecção de baquetas, usando matéria prima brasileira. Foi quando adquiri dois pares modelo 7 A, medindo 39 cm de comprimento e com ponta em flecha.
Ao tirar o par de baquetas da embalagem, percebi a precisão com que cada uma dessas baquetas são fabricadas, a diferença de peso entre uma baqueta e outra era pouca, pesei cada uma e a variação entre as elas eram de 2 gramas, sendo que cada baqueta pesa em torno de 46 gramas.  Mas ainda faltava tocar para ver como elas iriam se sair.
Levei-as para o ensaio da banda sinfônica e depois para os concertos e apresentações. Primeiramente toquei-as na bateria e o som foi ótimo; pude notar a clareza das notas em cada tambor, ao tocar no aro, no centro da pele e ao fazer rimshots, (maestros gostam de ouvir o núcleo de cada nota) e essas baquetas proporcionaram esse núcleo, sem aquele som de vareta que ouço de vez em quando. Nos pratos elas proporcionaram um claro, tanto nas acentuações no chimbal sendo tocadas com a ponta e com o pescoço, quanto no ride que se mostrou bem fluente nas conduções de samba ou de jazz, também mostrando a clareza de som quando tocado na cúpula do ride.
Na caixa clara ela se comportou bem, quando toquei marchas militares que pedem vários tipos de rudimentos e você tem que tocar sem dó, essas baquetas responderam bem aos rulos e acentos.
Outra coisa importante que notei foi a resistência, depois de todo estresse que ela passou, ou seja, depois de vários rimshots e ataques nos pratos, elas se desgastam lentamente e não soltou aquelas lascas que atrapalham a execução no instrumento.
Concluindo, como disse anteriormente: Maestros gostam de ouvir o núcleo de cada nota e essas baquetas se mostraram satisfatórias em todos os momentos e meu maestro não me chamou a atenção em momento algum para trocar de baquetas como já aconteceu (risos).
Nós bateristas estamos bem servidos de equipamentos aqui no Brasil que tem mostrado todo seu potencial desde tambores até acessórios como essas baquetas. Fico feliz ao ver a riquezas nós temos aqui.

Para mais informações, acessem o link abaixo: 

sexta-feira, 8 de julho de 2011

GEM - Grupo Experimental de Música

Se apresentou no dia 06 de julho no Festival de Inverno em Mogi das Cruzes, o GEM - Grupo Experimental de Música, usando instrumentos confeccionados a partir de "sucatas", a partir de oficinas ministradas desde o ano de 2003 pelo músico e Luthier Fernando Sardo, acompanhado perlos Bira Azevedo, Flávio Cruz, Luciano Sallun, Fábio Marques e Rodrigo Olivério, que participaram dessas oficinas.


As composições são ricas em ritmo, melodia e harmonia, devido a grande variedade de instrumentos que variam desde flautas feitas em cano de pvc de várias espessuras até descarga de banheiro, dando um timbre interessante a cada música.


Abaixo tem um vídeo com detalhes da apresentação.


video


Quem estiver interessado para conhecer melhor o GEM, basta entrar no site: http://www.gem.mus.br/